06/01/2016

(Resenha de livro) O Amor Está no Quarto ao Lado - Li Mendi


“— Capitão, a minha filha...  ele repetiu pela terceira vez. Olhei nos seus olhos e vi que não daria tempo do médico chegar.  Ela é a coisa mais importante do mundo. Cuida dela.”

E é assim que O Amor Está no Quarto ao Lado começa, com grandes emoções. Em um acidente de serviço militar morre um soldado e suas últimas palavras formam um pedido para o capitão Ruan. Jeni é a filha do soldado, uma menina sem ninguém no mundo agora. Os dois, Jeni e Ruan, passam a morar junto, a vida dela muda completamente, pois agora precisa aprender a se cuidar, pois, além de órfã, precisa ficar sozinha durante longos períodos por conta do trabalho de Ruan, que o envia para missões constantemente. 

Creio que até agora quem lê essa resenha só imagina que há um sentimento fraternal ou até mesmo paternal entre os dois. Estão ligeiramente enganados. A convivência fez com que o amor romântico surgisse, esse sentimento, obviamente, é repleto de barreiras. Primeiro: Ruan é mais velho que Jeni, não há uma diferença monstruosa entre suas idades, no entanto quando falamos de idade real, que corresponde ao grau de maturidade de uma pessoa, a diferença é gritante. Segundo: Ruan deveria olhá-la como uma filha, ele deveria ser seu guardião. 

Terceiro: sabemos o quanto relações amorosas são frágeis, podem romper a qualquer momento e esse, na minha humilde opinião, era o principal motivo para que não houvesse um envolvimento amoroso entre os dois. Se os dois brigassem e terminassem do nada? E aí, como Jeni ficaria, aonde iria morar? Continuaria morando na casa do ex, ele continuaria sustentando-a? Perceberam a complexidade da história dos dois? 

Não torcia, definitivamente, por um romance entre os dois. Com a chegada de Daniel, um amigo virtual de Jeni, comecei a torcer para que ficassem juntos, mesmo achando esse lance de relacionamentos que começam pela internet uma coisa com todas as possibilidades para dar errado, mas é claro que existe aquela pequena poção de possibilidades que podem dar certo. Os dois começam a trocar mensagens pelo bate-papo do UOL, logo começam a falar de suas vidas, seus problemas, daí vem o apoio mútuo, os conselhos e, BUM, vai pintando um clima.

Como disse anteriormente, no começo não torcia por um relacionamento entre Jeni e Ruan, entretanto, aos poucos fui percebendo a mensagem da autora e sua real intenção. Li Mendi queria mostrar como é viver um amor fora dos padrões, ou seja, longe do que todo mundo espera. Aos poucos notei que eles só estavam lutando por essa relação, porque ela verdadeiramente merecia essa luta, os dois se amavam e acreditavam que tudo não desmoronaria por uma briguinha. 

Com 188 páginas, Li Mendi narra o que muitos casais fora dos paradigmas sofrem. A autora opta por colocar um preconceito mais velado, regado de olhares assustados e comentários bem ácidos por parte dos "amigos" e é claro que ela mostra como os dois lidam com isso. Não curti muito a forma que a Jeni defende-se de uma de suas "colegas", deixando bem claro o quanto ela é uma pessoa sortuda e melhor por conseguir um caro mais velho e gatíssimo, ela basicamente fala como se Ruan fosse um prêmio, um Deus, ou qualquer baboseira do tipo, o que me irritou bastante. 

Jeni, definitivamente, não é uma personagem cativante. A sua infantilidade, no começo, era até uma coisa engraçadinha, trazia uma leveza para o texto, mas ao longo da história ela fica pior, ia lendo suas “travessuras” revirando os olhos e falando um “aff” a cada frase. Em algumas cenas, Ruan e própria Jeni começavam a falar o quanto ela havia amadurecido, o quanto o relacionamento com um homem mais velho (maduro) a tornou uma pessoa mais sensata, menos infantil e mais madura, eu, sinceramente, não vi toda essa mudança, a guria usou a expressão “mulher para casar”! Deu vontade de entrar na história, pousar minha mão sobre o seu ombro, soltar um longo suspiro e falar: “mana, mulher pra casar é aquela que quer casar, ficha?”. Ela amadureceu, obviamente, mas ainda tinha alguns pensamentos e atitudes bem infantis. Foi somente nas últimas páginas que pude sentir uma mudança mais profunda.

“Ela era Jeni, com toda ênfase no “ni” quando eu gritava para que largasse o computador e viesse comer. Ou Jeni com maior prolongação no “Je” quando eu sentia que estava fazendo coisa errada. A pronúncia certa se encontrava fora do português (“Djeni”), como era fora do normal essas esquisitices de minha cabeça de estudá-la com primor de um matemático e não ter o que fazer com as fórmulas. Eu queria a matéria, fora dos planos, palpável, geometria espacial.” (pág. 5)

Ruan também fala algumas coisas que não me agradaram. Por exemplo, na concepção do personagem, as mulheres que dizem que não querem casar só falam isso porque não encontraram o cara certo, no momento certo. Migo, deixa a tia aqui falar uma coisa: quando alguém, homem ou mulher, diz que não quer casar, acredite em mim, essa pessoa não quer casar mesmo. É claro que ao longo da vida algumas dessas pessoas podem mudar de opinião, mas no momento em que disseram que não planejam se casar, essa pessoa não tá querendo mesmo, e não é porque não encontrou a pessoa certa, pode ter uma pessoa perfeita ao seu lado, o lance é que a pessoa não quer mesmo. É uma coisa tão difícil assim de ser entendida? Vou falar uma última vez: pessoa para casar é aquela que quer se casar, tá bem? Então tá bem.

"— Jeni, elas não encontraram o cara que é certo, no momento certo. Só que não vão ficar por aí chorando, resolvem dizer “Ah! Não quero mesmo”. " (Página 114)

O pior é que o meu asco pelo Ruan surgiu logo no começo do livro, na página 12. (Nesse momento, estou bufando de ódio). Ruan e um amigo seu, Ludovico, estão jogando xadrez, quando o senhor começa a falar que, em sua visão, houveram três fases, isto é, três visões e comportamentos sobre a traição. Primeira etapa: as mulheres sabiam que seus maridos a traiam, mas não falavam nada. Olha só a única reação do Ruan, o protagonista, um personagem descrito como extremamente correto, bom, direito, virtuoso, digno, honesto, honrado, íntegro, puro, o top das galáxias:

"Eu soltei uma risada e traguei o meu charuto, não acrescentei nenhuma observação, eram rituais sagrados àqueles ciclos de raciocínio do meu velho amigo. Qualquer quebra seria um sacrilégio."

A segunda etapa, em sua opinião, é a mais excitante, pois as mulheres começaram a ter oportunidade de também serem independentes financeiramente e não mais aceitavam a traição dos seus maridos. Diante disso, o proibido tornava tudo bem mais excitante, segundo ele. Querem saber qual é a reação do nosso bondoso protagonista diante de mais essa análise? Leiam aí:

"Não perguntei qual era, bastava dar um tempo para que chegasse ao final dos seus estudos antropológicos sobre as mulheres, que não poderia ser dito a ninguém, exceto a mim, por perigo de linchamento."

A última fase, a terceira, foi a mais sem graça para nosso caro senhor machistinha de merda Ludovico: agora, as mulheres se unem contra o cretino traíra! Elas viram amigas, apoiam-se e, às vezes, podem até terminarem juntas. Olha a reação do nosso menino de ouro, o Ruan:

"— Por certo!  ri novamente.  Não se deve deixar que elas se conheçam, porque vão sentar e debater nossos defeitos, se bobear, terminam juntas.  empurrei mais uma peça.  Xeque-mate."

Permitam-me fazer uma análise baseada nessa cena: mulheres são ensinadas desde cedo a rivalizar porque juntas somos fortes, "a união faz a força". Foi bem difícil prosseguir com a leitura do livro depois dessa decepção logo na página 12. Estava em uma época bem apertada da faculdade e, no meu pouco tempo livre, não tinha entusiasmo pra ler O Amor Está no Quarto ao Lado, por isso demorei tanto para ler e publicar a resenha (acho que quase um ano).  Acharam essa conversa entre Ludovico e Ruan uma coisa péssima? Tem coisa pior. Mas pelo menos o porco do Ludovico só apareceu uma vez na história (visualizem um emoticon com a carinha feliz, pois não consigo colocar, porque fui obrigada a ler essa fatídica cena do xadrez para poder escrever essa resenha). Levanta o dedo quem acha que um personagem correto, bom, direito, virtuoso, digno, honesto, honrado, íntegro, puro, o top das galáxias deveria ter feito ou falado alguma coisa diante de afirmações tão machistas... Vou levantar a minha e acho que não sou a única \0/ (levanto as duas mãos logo, porque sou divergente).  

Li a versão do livro publicado em seu site, há a versão impressa dessa obra, com um final diferente. A edição do meu ebook é de 2007, portanto ele ainda não está de acordo com o novo acordo ortográfico. Algumas palavras estão escritas erradas e repetidas, erros que já devem ter sido corrigidos na versão impressa, nenhum desses erros impedem o entendimento da história. O underline (_) usado como travessão trouxe uma poluição visual para o texto, espero que tenham concertado isso na edição impressa também.

A capa é essa coisa fofa que você estão vendo aí, gostei bastante. Creio que pela capa já dá para se ter uma noção do conteúdo, mas se ainda não notaram, vou dar um aviso: não passem nem perto de O Amor Está no Quarto ao Lado se não estiverem no clima para ler longas e diversas cenas de declaração de amor, descrições minuciosas de beijos, carícias, abraços e etc. Por incrível que pareça, eu estava no clima e achei bem “amorzinho” algumas cenas... Muito amor entre os dois, gente (risos).

Ficou com vontade de ler? Entra lá no site da autora e baixe esse e outros diversos livros, tá tudo de graça lá. Baixe nesse link.

FICHA TÉCNICA
Sinopse: Jeniffer é uma jovem estudante que perde o padrasto em um acidente de serviço militar. Antes de morrer, este lhe confia aos cuidados do capitão Ruan. O amor que nasce entre eles é arrebatador e mexe com os corações. Os dois mal percebem que não precisam ir tão longe para serem felizes. Porque o amor pode estar bem ali, no quarto ao lado.

Adicione ao skoob aqui
Título: O Amor Está no Quarto ao Lado
Autora:  Li Mendi
188 páginas
Ano: 2007
Formato: digital (ebook)
Gênero: Romance/Drama
Baixe gratuitamente aqui

75 comentários:

  1. Um livro relativamente pequeno para um conteúdo tão legal. Amor é uma construção mesmo.
    Achei a premissa do livro muito boa! Afinal de contas a moça cai de paraquedas ao morar com Ruan.

    Gostei do livro e dos quotes escolhidos.
    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, obrigada pela visita. Mesmo com os pontos mega negativos da leitura, sempre dá pra aproveitar alguma coisa.

      Abraços!

      Excluir
  2. Não sou tão fã de romance, esse livro não sei dizer se faz certamente o meu tipo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não recomendaria esse livro, pelos motivos citados na resenha :(
      obrigada pela visita *-*

      Excluir
  3. Olaaa!!

    Eu já li uns três livros da autora e achei eles super tranquilos a ponto de ler em um dia só ou menos. Mas quando não estamos no clima, não há Cristo que nos ajude com a resenha né?
    Eu gostei do enredo e concordo que muitas palavras nas obras da li são repetitivas (fiquei mega chata depois de um certo professor me atormentou com minhas matérias)

    Gostei da sua resenha e da sinceridade!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, linda. Nem foi difícil fazer a resenha, eu "estava no clima" (risos), acontece é que não curti mesmo a obra. As palavras repetidas incomodaram, mas não prejudicaram o entendimento da obra. Eu também fico com trauma quando um professor corrige alguma coisa hihihi. Obrigada pela visita!

      Excluir
  4. Oi linda, tudo bem?
    Sou louca por livros de romance, são os meus favoritos! Eu amei essa resenha e com certeza gostaria de ter na minha estante pois esse livro parece ser muito fofo e ficou impossível não curtir esse livro, adorei. Parabéns pela resenha...beijinhos
    http://followyourdreamalways.blogspot.com.br/2016/01/resenha-lista-cecelia-ahern.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, também curto bastante ler um bom romance <3 Confesso que algumas cenas desse livro são bem fofinhas <3 E obrigada pela visita!

      Excluir
  5. Gostaria de dizer que estou rolando de rir, mas estou no trabalho e não dá, exatamente, para fazer isso. Cara, adorei a sua indignação hahaha. Eu costumo prestar muita atenção nessas coisas também, aliás, acabei de ler um livro que me deixou exatamente com essa reação (nem sei se vou fazer a resenha, pela falta de vontade). Acho bem tosco quando mulheres escritoras ficam reproduzindo esse chorume machista em livros que, teoricamente, são voltados para as mulheres (ou seja, essas leitoras, em sua maioria, vão achar que isso é normal e vão continuação a reproduzir isso). Aí já viu. Eu já ouvi falar desse livro, inclusive, conheço a autora (acho que já li algum outro livro dela), mas não fiquei motivada a ler essa história, nem pelas cenas " fofas" (que têm que ser na medida certa, pois acabo achando todas insuportáveis haha). Sobre o casamento: exatamente, quando alguém diz que não quer casar é porque não quer, ponto. E é a mesma coisa sobre ter filhos. Odeio quando ficam me contrapondo quanto a isso, pois aí parece que o meu desejo não vale nada. Parabéns pela coragem de construir uma crítica tão forte (espero que a autora não a leia haha).

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando estou frustada/indignada, gosto de apelar para a ironia e, após ler esse livro, o jeito foi fazer isso, pelo menos deixei a resenha divertida (risos).

      Nina, o pior é quando vemos esse chorume machista (kkkkk) em livros voltados para adolescentes. O lance é mais sério por conta da pouca idade das leitoras que ainda nem tem uma formação moral completa, aí ficam achando que isso é normal, ou seja, o machismo continua a ser reproduzido por aí.

      Até que as cenas fofas estavam na medida certa. Quando nenhum dos dois falavam merda, dava até para curtir a cena, falar um "own".

      A autora ainda não viu a resenha (creio eu), mas acho que ela sabe lidar bem com críticas (eu espero).

      Abraços!

      Excluir
  6. Oi! Tudo bom?

    Nossa, nunca li nada dessa autora. Mas se tivesse lido, teria me revoltado nas mesmas partes também. Ao meu ver, eu super odiaria esse livro. Parabéns pela resenha. Bem construída.

    Beijos,
    www.falandoemlivros.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, fico feliz que tenha gostado da resenha e entendido a minha indignação (que não é pouca rs)...Obrigada pela visita, beijos!

      Excluir
  7. Olá!

    A premissa não me chamou muito a atenção, apesar de já conhecer a autora. Acho que, mesmo eles tendo amadurecido, o cara, só pelos pensamentos que você citou, sequer deveria estar com a Jeni. Mas, tudo bem, entendi a mensagem que a autora quis passar.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O chato é que os dois personagens (Jeni e Ruan) possuem pesamentos como esses que citei na resenha, vai ver eles se merecem mesmo (risos). Obrigada pela visita e volte sempre, beijos!

      Excluir
  8. Olááá, Karina!!
    Feliz ano novooo, linda.

    E começou o ano toda amorzinho, ok. Isso é bom. Haha. Eu achei esta capa um amor,e confesso que adoro ler um romance de vez em quando. Não leio muitos em um mês, mas sempre coloco um. E gostei da premissa deste livro, parece bem fofinho e gostoso de ler. Vou anotar a dica.

    Beijocas, flor.
    Com carinho,
    Ana.
    http://livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, linda, obrigada por vir aqui desejar feliz Ano Novo, lhe desejo o mesmo (tô atrasada, eu sei rs) <3

      O livro era para ser amorzinho kkkk, mas acabou me indignando mesmo haha. Não indicaria o livro, mas se você curtiu, mesmo após ler a minha resenha, saiba que ele está disponível para se baixado gratuitamente lá no site da autora: http://www.limendi.com.br/de-13-000-visitas-de-1-600-downloads-do-livro-lancado-em-2011/

      Abraços!

      Excluir
  9. Definitivamente, esse livro foge dos tipos de livros que eu leio, mas parece que pela resenha, ser um livro interessante para quem curte.
    http://palavrasdelucidez.com.br
    Lucas Castelo Viana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita <3 Olha, acho que quem curte livros do gênero, após ler a minha resenha, não vai se interessar. O obra possui pontos positivos, obviamente, mas os negativos são irritantes </3

      Abraços *-*

      Excluir
  10. Eu ainda não li os livros da autora.
    Eu só tenho a verdadeira Bela na estante e espero fazer a leitura
    assim que for possivel, porque todos comentam muito bem sobre seu livro.
    Mas eu sinceramente não sei quando irei pega-lo viu. Espero que logo.
    Mas mesmo assim adorei seu ponto de vista e também a maneira como tu abordou. Apesar de ser um romance bem doce, eu gosto sabe? Eu acho que iria me dar bem com esse livro e realmente a capa é fofa ! hehehehe

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2016/01/resenha-obsidiana.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também estava bem curiosa para ler "A Verdadeira Bela" da autora, mas acabei com traumas. Um dia, quem sabe, eu dou uma chance a outra obra da Li, talvez a sua escrita já tenha amadurecido, visto que esse livro que resenhei foi escrito em 2007.

      Obrigada pela visita. Beijos :*

      Excluir
  11. Olá!
    Adorei a resenha e a premissa do livro me deixou com vontade de ler, eu não conhecia a autora mas vou dar uma conferida no livro sim. Haha, também não sou muito fã de comentários machistas, mas este me pareceu bem leve hehehe.
    Bjin
    http://reinoliterariobr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comparado a todos os comentários machistas que já ouvi, esse é bem leve, mas não tiro a gravidade do que foi falado. O problema é que, como disse, achei bem estranho o protagonista, descrito como um cara extremamente bom e correto, não repreender seu amigo diante de afirmações tão cretinas.

      Ah, o livro pode ser baixado gratuitamente lá no site da autora: http://www.limendi.com.br/de-13-000-visitas-de-1-600-downloads-do-livro-lancado-em-2011/

      Obrigada pela visita e volte sempre, beijos :*

      Excluir
  12. Olá linda,

    Eu adoro resenhas com esse diálogo de quem escreve a resenha e os leitores, como você fez mostrando suas "raivas" com muitos pontos no livro e o machismo claro do personagem principal.

    Eu particularmente adoro os livros de Li e vou até ler os 3 que tenho em casa. É leve e gostosa a escrita da autora.

    Confesso, se eu pudesse dava uns tapas na personagem principal...ela é muito infantil.

    Beijos!
    poesiaqueencantavida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, fico tão feliz em saber que gostou da forma como escrevo a resenha. Quando estou indignada/frustada apelo para a ironia para mostrar a minha raiva. Acredite, eu estava bem indignada mesmo com algumas coisas desse livro (risos).

      A personagem principal é mesmo um porre rs!

      Abraços!

      Excluir
  13. Oi Karina!
    Achei bem bacana a premissa do livro e a ideia da autora em demonstrar um casal que esteja fora dos "padrões" aceitáveis, porque o relacionamento desses dois nos passa uma sensação de incesto. Mas lendo sua resenha achei tudo incrivelmente machista, se o personagem principal, tido como o bom moço, tem esse tipo de comportamento, imagino como seriam os vilões criados por essa autora. Honestamente não sei se teria paciência para ler, o machismo é algo que me ofende muito e não consigo tolerar nem em livros.
    Bjs!
    Quem Lê, Sabe Porquê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não consigo aceitar o machismo em livros, principalmente em livros que, teoricamente, são destinados a mulheres. Fiquei bem indignada com isso, espero que a autora tenha melhorado a construção de seus personagens ao longo de sua carreira, visto que esse livro foi escrito em 2007.

      Obrigada pela visita, beijos e volte sempre!

      Excluir
  14. Concordo com você, a capa é mesmo uma graça. Mas a proposta da história não me prendeu, ainda mais com esses trechos machistas, não que eu seja uma feminista neurótica, longe disso, mas acho desnecessário isso em um livro onde exista tanta melação, a que a propósito detesto. É algo que não leria.
    Beijos,
    Blog ABCD dos Livros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ser feminista neurótica é ver o machismo nas "pequenas coisas", e não ficar calada diante disso, eu sou uma. Não fico calada nem após ouvir aquele ditado idiota "mulher no volante é perigo constante". Desconstruir é mostrar para quem reproduz coisas como o machismo o quanto está errado, e só fazemos isso se falarmos, orientarmos, mostrarmos o erro. Precisamos de mais "feministas neuróticas" por aí.

      O machismo dos personagens foi completamente sem noção, principalmente do protagonista, foi completamente contraditório a como ele foi descrito ao longo da história (uma pessoa reta e justa). Ele deveria ter repreendido seu amigo, depois de ter falado tanta besteira, mas não fez isso. Ao contrário, ele deu corda para esse tal de Ludovico.

      Obrigada pela visita, abraços e beijooos <3

      Excluir
  15. Oi Karina,
    Achei a capa bem simples, ao contrário de você, mas a premissa é ótima.
    No início da sua resenha já morri de amores e curiosidade pela história.
    Mas personagem imatura e comentários machistas detona qualquer história. Não há como aceitar que livro escritos por mulheres ainda contenham tais pensamentos.
    Li um esses tempos que era do mesmo estilo, e já fico indignada, minha resenha será uma voz de revolta como a sua hahahha - que a proposito adorei :)
    As partes românticas se tiver demais já enjoo também.
    Resumindo: Não leria hahahaha
    Obrigada por esse feedback sincero, amei :D

    Abraço e Bons Livros,
    Biblioteca do Coração❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Né, não? É inaceitável ler um livro escrito por uma mulher com ideias como as que encontrei nessa obra. Haha, quero ler essa sua "voz de revolta" também. Até que as cenas melosas estava na medida certa, dava até para curtir a cena, quando o dois não falavam nenhuma asneira (risos).

      Achei a capa bem simples e fofa ao mesmo tempo.

      Obrigada pela visita, abraços!

      Excluir
  16. SLGSDF~ÇGLS~DÇK genteeeeee, ri demais com a sua resenha, tá maravilhosa!
    Uma coisa que não entendi é: a história se passa quando? Porque, pelo que tu falou, paece que na era das cavernas, né.
    Odeio esses "bom moços" que passam longe do título. Machistas ZzzZzz
    Mas as vezes não é uma característica do personagem, e sim da autora que expressa ali, talvez até sem se dar de conta. Claro, isso é só uma hipótese, mas sempre levo em conta.
    Beijos,
    http://www.quinzeinvernos.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também pensei nessa hipótese, das ideias apresentadas na obra serem da própria autora, mas preferi acreditar que não. Prefiro acreditar que foi só uma falha na construção do personagem.

      Bom saber que fiz alguém rir hahahaha!

      Abraços e obrigada pela visita <3 <3 <3

      Excluir
  17. Olá!!!
    Parece ser um livro divertido e emocional ao mesmo tempo, do tipo que deixa você pensando depois.. eu quase sempre estou precisando de um livro assim, o que é ótimo ter visto por aqui pra sempre ter um no stand by!
    obrigada pela dica!
    bjss
    http://umavidaliteraria1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tirando algumas coisas bem desagradáveis que encontrei, a obra até que possui algumas mensagens legal de como devemos lutar por algo que mereça a luta, como um amor que não segue os padrões.

      Obrigada pela visita, abraços!

      Excluir
  18. Oi, tudo bem?
    A premissa do livro, com um relacionamento "fora dos padrões", em geral me agradou bastante. Só fico com um pé atrás por causa dessa infantilidade da Jeni, me irritaria bastante.
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa ideia de mostrar um amor fora dos padrões é ótima, pena que a autora colocou outras coisas bem desagradáveis. E, sim, a infantilidade da Jane é bem irritante.

      Abraços!

      Excluir
  19. Oie Karina,
    Nunca tenha lido nada sobre o livro e não me interessei pelo livro. Apesar de ter os pontos positivos,os negativos reinaram na minha cabeça, não curti sobre o livro ter partes machistas, isso acabou com qualquer mínimo interesse que tive pela obra.
    Sua resenha está muito boa, amei o modo que abordou as críticas.
    Beijos
    Cantinho da Bruna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bruna! Fico feliz em saber que gostou da resenha <3 O livro tem pontos positivos, mas os negativos deixam qualquer pessoa bem indignada (como eu).

      Obrigada pela visita, abraços!

      Excluir
  20. Olá, tudo bem?
    Eu gosto muito de romance, é um dos meus gêneros preferidos, se não o preferido. Confesso que a capa não me agradou muito, mas a história me chamou a atenção, já entrou para a lista de desejados haha

    garotareading.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se mesmo com as minhas ressalvas na resenha, você curtiu o livro, tenho uma notícia boa: o livro pode ser baixado gratuitamente lá no site da autora: http://www.limendi.com.br/de-13-000-visitas-de-1-600-downloads-do-livro-lancado-em-2011/

      Abraços e muito obrigada pela visita, beijão :*

      Excluir
  21. Oiee!!
    Mais um nacional que me deixa com vontade de conhecer!!
    Adorei sua resenha, e me parece que vou adorar esse romance que cresce aos poucos protagonizados por um casal com muitas barreiras inclusive a diferença de idade!!
    Mesmo com suas ressalvas em relação há cenas machistas eu quero conhecer essa narrativa mais de perto!!
    ótima resenha!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A obra possui seus pontos positivos, claro. Já que você ficou com vontade de conhecer a história, tenho uma notícia boa: ele pode ser baixado gratuitamente lá no site da autora -> http://www.limendi.com.br/de-13-000-visitas-de-1-600-downloads-do-livro-lancado-em-2011/

      Excluir
  22. Eu não quero pôr mais lenha na fogueira mas.... li, ou melhor, tentei ler um outro livro da autora chamado A verdadeira Bela e quer saber o que tem nele? Mais conteúdo como esse. Uma protagonista infantilizada, um cara gostosão metido a "eu sou um cara experiente" e uma trama toda melosa. Não quero denegrir a imagem da autora nem ser chata, mas não gostei mesmo do livro, assim como imagino que não gostaria desse também...

    http://booksimaginary.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Tava até pensando em dar uma chance a outra obra mais recente da autora, na esperança de que sua escrita já tivesse amadurecido... Aí fica difícil tentar ler outra coisa da autora :(

      Obrigada pela visita e coloque sempre "lenha na fogueira" (desde que seja de uma forma respeitosa rs). Abraços!

      Excluir
  23. Que livro mais amor!!
    Gostei muito, mesmo com as suas ressalvas, vou procurar para ler!
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já que gostou, você pode ler a versão impressa (como eu), ela pode ser baixada gratuitamente lá no site da autora -> http://www.limendi.com.br/de-13-000-visitas-de-1-600-downloads-do-livro-lancado-em-2011/

      Obrigada pela visita, abraços!

      Excluir
  24. Karina, não conhecia o livro e nunca li nada da autora.
    Apesar de Jane não parece lá muito cativante fiquei bem interessada pela leitura.
    Gosto desse tipo de romance.

    Lisossomos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já que ficou interessada, o livro pode ser baixado gratuitamente lá no site da autora -> http://www.limendi.com.br/de-13-000-visitas-de-1-600-downloads-do-livro-lancado-em-2011/

      Obrigada pela visita, beijão!

      Excluir
  25. Olá, tudo bem?
    Não conhecia o livro, mas adorei sua resenha. Achei a sinopse bem legal também. Quem sabe não entra para minha lista de leitura.
    Parabéns pela resenha.

    Abraços,

    Os Segredos dos Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz em saber que curtiu a resenha e obrigada pela visita. Abraços!

      Excluir
  26. Depois da sua resenha não sei se leria esse livro, na verdade, acredito que não. Se na página 12 irei encontrar um personagem como esse e a personagem principal é muito infantil não me sentirei a vontade. Apesar de ser bastante versátil nas minhas leituras, quem acessa meu blog consegue notar isso, sou bastante crítica para situações onde podemos notar o machismo ou preconceito e etc. Pelo o que noto a autora Li trabalhou bastante a questão dos julgamentos ao casal, porem acabou pecando com expressões machistas e pensamentos antiquados, como o do Mulher para Casar. Não existe Mulher para Casar, isso é besteira, existe mulher que quer casar, porem infelizmente essa ainda é uma expressão muito utilizada na nossa sociedade.

    Parabéns pela resenha! \o/
    Beijos e até logo! ;)
    https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não conhecia o seu blog, mas estamos precisando de blogueiras(os) assim. Comentários e pensamentos machistas não passarão nem na ficção! A expressão "mulher pra casar" é muito idiota, queria que ela sumisse, enquanto isso não acontece, vamos desconstruindo. Muito obrigada pela visita, volte sempre <3 Beijooos!

      Excluir
  27. Oii,

    Nossa que história mais sem graça, pelo menos foi o que senti ao ler a sua resenha. E acho que teria abandonado o livro logo nas primeiras páginas. Mas entendo perfeitamente a sua indignação com os personagens.

    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não curto muito abandonar uma leitura, sou bem insistente haha. Porém tive muito vontade, tanto que fazia pausas imensas.

      Obrigada pela visita, abraços!

      Excluir
  28. Olá! Não tinha ouvido falar do livro ainda. Não me interessei muito pelo livro, acho que me cansaria na metade, mas quem sabe algum dia não leio? hehehe :**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se tiver vontade de ler algum dia, saiba que ele está disponível para ser baixado grátis lá no site da autora: http://www.limendi.com.br/de-13-000-visitas-de-1-600-downloads-do-livro-lancado-em-2011/

      Obrigada pela visita, beijoooos!

      Excluir
  29. Oie
    Parece ser um livro legal para quem adora romance assim, não sei se leria por agora mas vou indicar a algumas amigas, boa resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, linda! Obrigada pela visita! Qualquer coisa saiba que tem a versão impressa desse livro disponível para ser baixada gratuitamente lá no site da autora: http://www.limendi.com.br/de-13-000-visitas-de-1-600-downloads-do-livro-lancado-em-2011/

      Obrigada pela visita, abraços!

      Excluir
  30. Esse gênero está com certeza longe de ser o meu preferido, depois dessa resenha então! De fato oq mais se encontra são autores que criam personagens q acabam por ser expressar conforme a ideologia social, recentemente resenhei um livro com uma passagem infeliz pela qual a personagem assumia a culpa por ser estuprada, afinal ela provocou O.O,mas mesmo assim ia fazer o B.O.
    Foi bem assustador...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O gênero possui muitas obras legais e muitas obras ruins, assim como qualquer outro. Tenta dar uma chance ao gênero, sair da zona de conforto pode ser legal (ou não rs).

      Infelizmente, essa personagem que citou só reproduz o pensamento que muitas mulheres têm à respeito do estupro. Bem triste isso, mas a nossa sociedade culpabiliza a mulher sempre. Triste e assustador demais.

      Obrigada pela visita e volte sempre. Beijos!

      Excluir
  31. Oi Karina, tudo bem?

    Gostei bastante da sua resenha, bem completa. Eu baixei esse livro em uma época, mas não tive tempo de ler, e lendo sua resenha agora, acho que eu não lerei, pois acredito que ficaria com bastante raiva das atitudes dos personagens, tanto da imaturidade da Jeni, quanto do machismo do Ruan. Mas ponto para a autora, por ela ter retratado um amor cheio de barreiras e mostrando a luta dos personagens por ele.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima || Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os pontos negativo, nesse caso, superaram os positivos, infelizmente. Aí fica difícil ter vontade de ler uma obra assim, entendo o seu desânimo.

      Obrigada pela visita e volte sempre. Beijos :*

      Excluir
  32. Oi, tudo bem?
    Eu fiquei bem dividida em relação a esse livro. Ao mesmo tempo que uma obra que aborde preconceitos velados e a importância do amor, por mais fora das conversões e padrões que seja, me chama a atenção, sua descrição dos personagens me preocupou. Também ficaria incomodada com o machismo do protagonista, e detesto personagens imaturos. Então, não sei se leria
    beijos
    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A obra possui alguns pontos positivos, claro. Coloquei na balança e achei que os negativos superam os positivos. Mas se você quiser colocá-los pessoalmente na balança, é só baixar o livro gratuitamente no site da autora e lê-lo: http://www.limendi.com.br/de-13-000-visitas-de-1-600-downloads-do-livro-lancado-em-2011/

      Depois me conta o que achou.

      Obrigada pela visita, beijooos!

      Excluir
  33. Olá!
    Sou parceira da Li e tive o prazer de ler A verdadeira Bela que também é um romance fofo, e confesso que pela sua resenha pide notar que a Li tem uma critividade incrível e que seus livros são sempre diretis e de poucas páginas!!!
    Estou super curiosa por esse livro, gostei muito da sua resenha e da sinceridade nela!

    Beijokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, obrigada pela visita!

      Estou um pouco curiosa para conhecer um trabalho mais atual da autora, talvez a sua escrita já tenha amadurecido mais. Um dia, quem sabe, dou uma chance ao livro "A Verdadeira Bela".

      Abraços!

      Excluir
  34. Oi, Karina!

    Infelizmente eu não sou muito chegado no gênero, principalmente por conta da imaturidade e do machismo presente nas páginas. Parabéns pela resenha, gosto mutio de quando a pessoa coloca a sinceridade mesmo tendo um contato com o autor.

    Abraços,
    http://claqueteliteraria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sempre gosto de ser sincera nas resenhas que escrevo (e na vida!). O fato de ter contato com a autora acho que é até um ponto positivo, pois tenho certeza que ela lerá a minha crítica (construtiva) e que, futuramente, tentará melhorar. Essa é a minha visão.

      E, sim, geralmente encontro nas páginas dos romances que leio pensamentos machistas, mas nem todos são assim, há salvação para o gênero rs.

      Obrigada pela visita, beijão!

      Excluir
  35. Olá!
    Apesar de gostar de romances esse não me chamou a atenção.
    Entendi seu ponto de vista e concordo, é uma relação estranha. Ele devia protege-la, e ser como um segundo pai. Eu achei isso meio estranho, digamos até forçado. Então eu passo a leitura.

    Beijos!
    http://lovesbooksandcupcakes.blogspot.com.br//

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tahis!

      Também achei um pouco estranho a relação dos dois, mas ao longo da leitura fui simpatizando mais com o romance entre os dois. Mas os personagens não me agradaram nem um pouco, pelos motivos que citei na resenha.

      Obrigada pela visita, abraços!

      Excluir
  36. Olá, tudo bem?

    Confesso que a premissa da obra não me cativou muito, e lendo o que vc destacou sobre os personagens ao decorrer da desenha, meio que fiquei desestimulada a lê-lo; quem sabe um dia?

    E fiquei confusa padrasto/pai, enfim...

    Beijo!

    ResponderExcluir
  37. Olá, tudo bem?

    Confesso que a premissa da obra não me cativou muito, e lendo o que vc destacou sobre os personagens ao decorrer da desenha, meio que fiquei desestimulada a lê-lo; quem sabe um dia?

    E fiquei confusa padrasto/pai, enfim...

    Beijo!

    ResponderExcluir
  38. Oie, tudo bom?
    A obra me interessou por causa do amor proibido entre o casal. Uma pena que os protagonistas não sejam cativantes e esses comentários machistas também me irritam. Não conhecia o livro ainda.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  39. UAU! Você escreveu mais um livro sobre o livro (risos). Parabéns pela resenha.
    Eu estou com o livro cedido pela autora para ler também, mas ainda não tive a devida paciência para terminar a leitura, certas coisas em romances me chateiam muito e pelo visto to vendo que vou me chatear horrivelmente com esse aqui também. Melhor logo eu ir acalmando os nervos com outros livros e depois ler esse com a maior paciência de Jó, porque acho que vou ficar irada quando ver os comentários machistas... Isso me faz desistir de uma leitura rapidinho.

    Pior que já vi alguns autores do wattpad e outras plataformas que defendem algumas bandeiras e em seus livros acabam por repetir absurdos que tanto recriminam. Uns falam que é pra "construção de personagem ou enredo", mas eu acho que é porque é mais fácil repetir um erro já absorvido pela sociedade, maior aceitação do que tentar fazer algo que debata mesmo o assunto. Não digo que é o caso desse livro e dessa autora, só desabafando mesmo já que achei um pouquinho relacionado (mas não na mesma gravidade).

    Um dia concluo a leitura desse livro e outros da Li Mendi, mas não é um livro que eu largaria os outros da fila para ler.

    Beijinhos =*
    www.umsofaalareira.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  40. Obrigada pelas críticas. Tentarei melhorar a cada dia. Mas, deixo aqui o link do meu site limendi.com.br para quem desejar ler minhas outras obras e comprar meus livros impressos. Acredito que lendo e sentindo, cada um possa chegar a sua própria opinião. Tenho leitores que amaram o livro e se apaixonaram. Como diz Clarice Lispector "sou assim, ou toca ou não toca". Abraço e sucesso!

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante e sempre bem-vindo!
*Você pode comentar sem ter uma conta do Google. Escolha a opção NOME/URL. No espaço para NOME, coloque seu nome/apelido e o espaço para URL não é obrigatório, mas se quiser, pode colocar o endereço de alguma rede social que possui.
*Blogueiros, deixem o link de seus blogs para que eu possa conhecê-los.
*Viu algum erro ortográfico no post? Desculpe-me, às vezes esses danados passam pela minha revisão. Bem, se não for muito incômodo, peço que use o formulário que se encontra na barra lateral direita desse blog para me informar do erro. Desde já agradeço a atenção.
Obrigada pela visita e volte sempre!



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...