31/07/2013

(Selinho) The versatile Blogger Award




Olá gente!

Hoje venho mostrar  a vocês um selinho que ganhei do blog Colorindo Diariamante. O selinho em questão é dado a um blog que tenha um conteúdo interessante e versátil, então, imaginem minha felicidade ao ser indicada! Sarah muito obrigada por se lembrar de mim e do meu blog, fico muito grata com sua atenção.


                       


Regras:

1. Agradecer a pessoa que te deu o selinho e colocar o link dela
2. escolher 15 blogs com menos de 200 seguidores
3. Avisar os blogs que você indicar
4. Escrever sete coisas que você gosta

Sete coisas que gosto de fazer

1. Fazer uma viagem ao mundo da escrita quando este se torna inóspito para mim.
2. Ler 
3. Estudar história e Português
4. Me conectar a internet
5. Escrever para este blog
6. Trocar o dia pela noite, mesmo não podendo fazer isto.
7. Responder os comentários aqui do blog

Os blogs indicados:

Então gente, está segunda parte eu não consegui cumprir por que a maioria dos blogs que visito tem mais de 200 seguidores.



18/07/2013

(Selinho) 10 books




Fui indicada para responder este selinho através do blog parceiro do Eu e Minha cultura o Marca provisória. Obrigada pelo carinho de sempre Thamires!

As regras são:

-Citar 10 livros que mais gostou
- Escolher 10 blogs para responder o selo.
- Avisar os blogs escolhidos.
- Falar o blog que lhe escolheu.


Será bem difícil cumprir a primeira regrinha, visto que eu nunca li um livro e o considerei ruim, mas tentarei ser seletiva.

As séries mais amadas:

1. Fallen (Lauren Kate )
2. Sussurro (Becca Fitzpatrick)

Fiz uma resenha (veja aqui) e um texto falando o que eu acho a repeito do que, geralmente, consideramos posers de algo (veja aqui).

Livros de infância:

3. A bolsa amarela (Lygia Bojunga)
4. O estudante (Adelaide Carraro)

Aproveito para esclarecer que os livros que li não são somente aqueles que estão no skoob. Quando era criança li vários livros, só não consigo lembrar os títulos. 


Livros lidos atualmente:

5. Carrie, a estranha (Stephen King )
6. O pequeno príncipe (Antoine de Saint-Exupéry)

Clássicos:

7. A Moreninha (Joaquim Manuel de Macedo )

8. O morro dos ventos uivantes (Emily Brontë )

Livros de pré-adolescência

9. Minha primeira paixão (Elenica Machado de Almeida, Pedro Bandeira )



Engraçado é que eu nunca consegui ler este livro por completo. No meu exemplar alguém, bem mau, arrancou as últimas folhas, então o livro me deixou com aquele gostinho de quero-mais nível 1.000. Foi legal e chato não ter lido o final. Pretendo um dia saber o que aconteceu. E mais engraçado, ainda, é que eu li o livro deformado várias e várias vezes rs



10. Um rosto no computador (Marcos Rey)

Li este livro por obrigação, pois era um trabalho da escola lê-lo e fazer uma resenha na frente da turma toda.Não vou me prolongar muito por que quando começo a falar da minha infância não paro mais. 


Blogs indicados:


Lendo e comentando

Danka Maia
Sangue com amor
Deitados na grama
Mundo entre livros
Amantes de livros
Hopefullyy
Livro com dieta
Colorindo diariamente
Entre virgulas


Peço aos blogs indicados para deixarem o link, caso forem responder ao selinho, para mim ver suas respostas e deixar meu comentário. E se você não é um blogueiro(a) responda assim mesmo e, se quiser, coloque sua listinha nos comentários para mim ver suas respostas. Beijos para todos e boa sorte na hora de escolher os livros, para mim não foi uma tarefa fácil rs

16/07/2013

Parcerias entre blogs, músicas, novos marcadores e página no facebook!

Olá leitores internautas!

Ocorreram algumas coisas aqui no blog e  eu quero deixar todo mundo sabendo das novidades, vamos ver?

As parcerias entre blogs

Primeira parceira: Um sofá a lareira

                               
                         



Eu, particularmente, amo o blog da minha amiga de longa data Miaka. Ela, assim como eu, quer ser escritora e nos dá o enorme prazer de se deliciar, de vez em quando, com suas crônicas engraçadíssimas ou não. Ela também posta histórias, bom eu só acompanhei uma e ainda está incompleta, e é claro que não poda faltar as resenhas. Mas o diferencial do blog está nas postagens sobre mangás e HQ'S. Há também uma coluna que a fofa fala de filmes, então, quem for um viciado por cinema de plantão, é só visitar o Um Sofá a Lareira.

E o Um sofá a lareira está com uma super promoção. Quando o blog chegar a 500 seguidores a blogueira irá sortear um exemplar autografado do livro "Visões noturnas". Se inscreva aqui. Fiz também um post sobre esta promoção veja aqui.




Curta a página do blog no facebook aqui.

Segunda parceria: Marca provisória.



                       



Conheci a linda da Thamires através do skoob e ela foi a primeira parceira do Eu e minha cultura" que eu só conheço via internet.

Vamos falar um pouco do marca provisória. O blog é uma fofura! Lá você encontrará as melhores resenhas! É muito legal a forma como a Thamires faz suas resenhas, ela não se prolonga muito, mas fala tudo o que deve falar e sempre nos trás, no final de cada resenha, um pouco sobre o autor.

Agora todas as atenções voltadas aos posts sobre os animes. Eu sempre falo que animes é um paixão que eu deixo meio que em off, mas não a diminuo. A fofa sempre nos traz informações sobre estes desenhinhos e, é claro, nos dá sua opinião.


Deem uma olhadinha no post que a Thamires fez sobre a nossa parceria aqui. A divulgação da nossa parceria já era para ter saído a um tempão, mas eu ainda não tinha o banner pronto e ficou resolvido entre nós que só sairia o post depois que o o banner estivesse feito, mas eu me enrolei e acabou que demorou muito muito mesmo. Desculpa pela demora Thamires.

Curta a página do blog no facebook aqui

Terceira parceria: Amantes de livros

                                   


Estão vendo o novo visual do Eu e Minha Cultura? Pois é, a linda da Bruninha foi uma grande contribuidora para isto. Ela me deu umas dicas super legal e que me ajudaram muito, me mostrou o site em que se faz o banner de um blog, enfim, ela foi super legal comigo e teve muita paciência em me ensinar o b-a-bá rs. Obrigada Bruninha!

E o que eu posso dizer sobre o blog? Lindíssimo! Aquele layout e o efeito caindo são lindos! Amo as resenhas de lá, as promoções, enfim, tudo!

Curta a página do blog no facebook: aqui

E uma quarta parceria já está a vista.

Quanto ao novo layout

Todo mundo que viu este post percebeu o quanto eu sou "peba" quando o assunto é tecnologia e informática rs. Mas eu tive um anjinho na minha vida de blogueira. Sim eu tive. Chama-se Bruninha rs. Como falei ainda agora a pouco ela foi uma fofa em me ensinar o b-a-báEla foi a responsável pelo blog ter uma cara e um banner para parcerias.

Espero que tenham gostado da "cara" que o blog tomou. Eu estava, e estou, em um momento de muita indecisão, portanto, foi dificílimo conseguir dá uma "cara" para o  Eu e Minha Cultura". Mas eu consegui, depois de muitas batalhas travadas rs

Que tal ler os post escultando uma música?

Já entrei em vários blogs e sites que me fizeram quase ter um ataque do coração. O motivo? Simples: O blog tinha uma música rs. Eu até gosto, depois do susto, mas a música era inciada involuntariamente e era um susto na certa. Então resolvi colocar uma música no blog, mas, é claro, vocês podem escolher se vão ouvir ou não.

Este novo gadget será benéfico para mim, pois, me incentivará a desbravar mais este universo da música. Me indique músicas nos comentários, músicas que vocês gostem.

Novos marcadores

Surgiu novos marcadores aqui!

Click nos links abaixo e seja direcionado para os primeiro post do novos marcadores.

*No ritmo da leitura-Harold


Ainda virá novos marcadores por aí!

Página no facebook

O  Eu e Minha Cultura não poderia ficar sem ter uma página no facebook, não é? Curtam a página aqui.

Acho que é só isto que tenho por hoje. Beijos!

Gostaram das novidades? Comentem.









12/07/2013

(Resenha) Meu amor, Meu bem, Meu querido – Deb Caletti




                                            



Não tenho palavras para descrever "Meu amor, meu bem, meu querido”. Foi uma jornada de autoconhecimento para mim, revi alguns de meus conceitos. Chorei lendo-o e escrevendo esta resenha. Chorona!

O enredo...
Após passar por situações constrangedoras em sua escola Ruby Mcqueen se torna "A garota calada"


"Mas é verdade que experiências humilhantes podem minar a sua confiança, como sal em água"pág.10


Chega o verão na cidade de Nine Mile Falls e Ruby conhece "o maravilhoso, rico e louco por emoções Travis Becker" como diz na capa do livro. Ruby começa a enxergar no verão e em Travis uma forma de mudança de seu eu, deixar de ser a garota calada, a boazinha por um tempo.

"E acho que, num verão, somente naquele verão, aquilo foi verdade. Eu tinha mesmo uma vida emocionante e cheia de aventuras, uma vida de livro da biblioteca onde minha mãe trabalha [...]. Afinal de contas, o verão é uma época em que grandes coisas acontecem para as pessoas caladas. Naqueles meses curtos, você não precisa ser o que todo mundo pensa que é [...] "pág.12

Travis apresenta seu mundinho medíocre para Ruby. Um mundinho cheio de privilégios, perigosíssimas "aventuras" e ilegalidades.

"Travis olhou para mim e disse:
– Ruby! – Nunca tinha escutado ninguém me chamar daquele jeito. Ele pegou minha mão e a aproximou do coração dele. E, então, colocou a dele no meu peito. – Você tá sentido? Os nossos corações em uníssono? Eles estão batendo no mesmo ritmo. "pág.62

O que é de se esperar é que todos ao seu redor se assustem com suas atitudes. Até ela mesma.

"– Oi de novo – ele cumprimentou.

– Ei, meu riquinho patético favorito. – Bem, eu não sabia de quem era esta voz. [...]"pág.56

Até então as "aventuras" de Travis não passavam de atitudes inconsequentes, até começar um ciclo vicioso que, realmente, não se pode mais classificar como atos incosequentes.


A mãe de Ruby, Ann, tentando manter sua filha afastada, tanto fisicamente quanto psicologicamente, de Travis decide levá-la para um grupo de leitura semanal, chamado as rainhas caçarolas, que ela comanda.


O livro que está sendo debatido pelas rainhas caçarolas é de Charles Whitney, um premiado escritor. Quando as Rainhas Caçarolas e Ruby descobrem que uma das integrantes do grupo é a protagonista do livro as duas, mãe e filha começam a planejar o encontro dos amantes de longa data, afinal o livro de Charles não teve um final feliz.


As Rainhas Caçarolas e a missão de promover o reencontro dos dois amantes acabam sendo uma grande lição de vida para Ruby, e para nós, e uma forma de desviar seus pensamentos do sem noção  Travis.


“Verdade. eu não pensei em Travis Becker o tempo todo que estive com as Rainhas Caçarolas. Não foi apenas distração, entretanto, como tinha sido com o filme do Frankenstein. Talvez todos aqueles anos naquela sala tornassem o mundo maior."pág.111


O que eu achei...
Estava no ônibus quando terminei a leitura. Passei meia hora fitando o corre, corre do Renascença através da janelinha do "busão”, estava tendo uma conversa comigo mesma. Estava revendo meus conceitos, o que eu queria, o que eu precisava, o que eu necessitava. Pensei tanto que nem percebi o barulho de uma manifestação que estava tendo do outro lado da pista. Meus pensamentos consumiram meus sentidos a ponto de eu nem perceber que o ônibus estava parado a um tempão engarrafamento. Não foi preciso conversar com um amigo, ou pagar para ter um amigo psiquiatra, para repensar algumas coisas, eu, simplesmente, li "Meu amor, meu bem, meu querido".


Se você tiver o exemplar veja o capítulo 12 e leia, com sua mente vazia, o que a velhinha super fofa Miz June fala. Depois de ler este trecho eu fechei o livro e refleti por muito tempo. Ou pouco? Bom, eu não costumo contar o tempo que levo matutando rs. É espontâneo.


Você deve está se perguntando o porquê deste título: "Meu amor, meu bem, meu querido”. Grande não é?Pois bem, na página 182 Miz June nos esclarece o que esta frase significa.


Você deve estar se perguntando, novamente,o porquê da blogueira aqui está fazendo tantos mistérios sobre o que eu aprendi, entendi e repensei. Isto não se deve ao fato de eu tentar não soltar spoilers e sim de querer deixar que você tenha a mesma sensação indagante que tive quando li os trechos citados e outros também. Você deve tirar suas próprias conclusões.Devo adiantar que eu sou uma pessoa completamente diferente de você e você é completamente diferente de mim.Talvez eu estivesse eu um momento em minha vida em que eu precisasse repensar e tenha em cabido o livro disso, ou não.O ser humano é uma incógnita fascinante. Talvez você tenha feito a leitura e odiado ou não ter entendido o significado, o que a autora quis te passar.


#Eu aprendi
Nunca dê a ninguém a difícil missão de preencher seus vazios.


"O amor pode chegar quando você já é você mesmo, quando está plena de si. Não acontece quando você procura em alguém uma forma de preencher suas lacunas – Falou Miz June – Nem mesmo quando você quer."pág.183


Miz June usou o exemplo do amor, mas posso usar a exemplo uma amizade, pessoas com TOK, leitores, como nós. Pessoas que tentam esquecer seus vazios se preenchendo de coisas que não irão preenchê-los. Por exemplo, Quando usamos dos problemas alheios para esquecer os nossos estamos tentando esquecer nossos vazios. Vamos lá gente vamos descobrir e preencher nossos vazios. Vamos descobrir a vida!


Devo informar que "Meu amor, meu bem, meu querido” não é um livro de auto-ajuda.


"Meu amor, meu bem, meu querido" não é um livro que mereça tudo o que falam dele. Só no 
skoob você pode ver as classificações dele. Três estrelinhas é muito pouco.

#Personagem marcante
Mas é óbvio que é a sábia Miz June.


Outros personagens também me marcaram, mas eu tenho que falar só um não é? rs Veja aqui o post que dediquei a Harold. Trata-se de uma nova coluna no blog, "No ritmo da leitura". Sim, ele ganhou uma música.


Eu achei estranho...
Sabe aquele palavrão feio com cinco letras, que começa com a letra "P" e termina com "A"? Ele foi pronunciado mais de dez vezes eu contei. Não sabia que isto era permitido. Não me lembro de ter lido algum livro que contenha palavrões. Não consegui identificar se isto é bom ou ruim, por que, até onde eu saiba, todo mundo já xingou uma vez na vida e há cenas que não dão para ser descritas apenas com um "merda" ou um "droga".


Beijos e até a próxima. Comentem, quero saber o que vocês pensam. Já leram? Minha resenha te incentivou a ler o livro, a comprar o livro?

PS: Este livro foi fruto de um sorteio ganhado através do facebook pelo blog Distopicamente. Curta a página do blog aqui e siga o blog aqui


Adicione ao skoob aqui
238 páginas
Editora: Novo Conceito
Autora: Deb Caletti

03/07/2013

(Cata-lendas) Lendas Maranhenses - A lenda da serpente de São Luís

Olá, aculturados, como estão?

Há um mês e alguns dias anunciei esta coluna aqui no blog e agora vou inaugurar com a lenda mais famosa e que mais assusta a minha bela cidadezinha: A lenda da serpente de São Luís.

Reza a lenda que aqui em São Luís há uma enorme e encantada serpente que habita as galerias subterrâneas que percorrem o Centro Histórico de São Luís.

Embora seu corpo descomunal esteja em vários pontos da cidade (a barriga na Igreja do Carmo*, a cauda na Igreja de São Pantaleão*), o endereço mais certo do bicho é a secular Fonte do Ribeirão*. Há quem garanta ser possível observar, através das grades que isolam as entradas do monumento, os terríveis olhos da grandona.

*Igreja de São Pantaleão:

    

 *Igreja do Carmo:

 


*Fonte do Ribeirão:

Ficou curioso(a) para conhecer a secular Fonte do Ribeirão? Então faça um tour digital e conheça. O vídeo é bem curtinho e SURPRESA: a serpente aparece! São Luís não existe mais! Brincadeira, mas ela aparece!



Sempre que vou à Fonte Ribeirão, comento com a pessoa que está comigo o ar fúnebre do local. Não estou querendo fazer mídia, tanto que outras pessoas concordam comigo. Quando ficamos mais de 10 minutos no local, aquele silêncio todo dói na alma. Eu acho a Fonte do Ribeirão uma incógnita. Não sei se amo ou se temo.

Mas o pior está por vir. A serpente cresce a todo dia e quando a cabeça encontrar a calda minha querida São Luís receberá um abraço fatal desta gigante, provocando o completo desaparecimento da ilha (São Luís), que será tragada pelo oceano.

Encontrei este vídeo no You Tube que explica bem detalhadamente a lenda. É bem curtinho e está em desenho animado:



Segue uma imagem que encontrei No Google Images (quem souber a fonte me fala e eu darei os crédito) que, também, detalha o momento da destruição rs.





                                                            
Pensava que a literatura ia ficar longe dessa lenda? Josué Montello em seu romance Os Degraus do Paraíso tem São Luís e seus habitantes como cenário e personagens da sua história e nos apresenta uma outra versão desta lenda.

Leia a sinopse retirada do skoobSão Luís é o cenário deste romance de Josué Montello, que em toda a sua obra sempre dedicou um lugar muito especial para a capital maranhense. Este livro, cuja ação transcorre durante a epidemia de gripe, é uma crítica ao fanatismo religioso, em que a morte é presença constante, tanto a morte física como a espiritual, depreendida da caracterização psicológica dos personagens.

  
                                                          
Mas é claro que pretendo ler em breve e resenhá-lo aqui. Há outras obras maranhenses que abordam esta lenda, assim que encontrar mais eu irei postar aqui para vocês.

Fontes:
Férias Brasil
wikimapia

O que acharam da lenda? Bobinha?Amedrontadora? Já conhecia esta lenda? Conhece outra(s) lendas maranhense? Já veio para São Luís? Pretendem descobrir os encantos da minha ilha? Pretendem ler o livro que fala da lenda? Comentem, aculturados! Quero saber o que pensam!
Beijos! 


P.S: Lembrando que esta é a primeira lenda maranhense de outras que irei postar aqui. Quando terminar as lendas maranhenses postarei lendas conhecidas mundialmente, como vampiros, chupa-cabra e outras. Dê sua opinião sobre alguma lenda que você queira ver aqui.

02/07/2013

Enquetes refeitas!

Olá aculturados!

Vocês observaram o que tem no ladinho direito do blog? Isto mesmo! Eu refiz as enquetes!


Eu havia ficado um pouco triste depois deste episódio. Mas eu venci o desânimo e refiz algumas e coloquei outras novas!


Quero saber qual a opinião de vocês. Aqui vocês tem voz! Aqui você pode até opinar no layout do blog. Você quer que o "minha Cultura" tenha uma bate papo/chat? Responda! vocês estarão deixando esta blogueira muito feliz!


Beijos!


Qualquer dúvida deixe aqui nos comentários!

01/07/2013

(No ritmo da leitura) Harold

Olá aculturados!

Mais uma novidade do Eu e Minha Cultura! Eu disse que estava "transbordando" idéias (risos). Este é um marcador meio louco não se assustem, por favor! Não terá muitas regras.

Nós, leitores, ao lermos uma cena, ao pensar em um personagem, ao lembrarmo-nos de um "lugar literário", geralmente, associamos a uma música. Há aqueles leitores que só leem escutando música (eu só faço isto quando estou em um ambiente barulhento) e por que não mostrar as músicas que imagino quando estou desbravando um livro? Pois bem, aqui é um ótimo local para isso.

Devo adverti-los que eu muitas vezes escuto músicas sem ao menos saber quem canta. Eu sei que é errado, mas esta sou eu (risos).

Se você olhar para a barra lateral aqui do blog verá que tem uma mini estante mostrando o livro que estou lendo. Estou desbravando os encantos de "Meu amor, Meu bem, Meu querido" brevemente resenha aqui no blog, portanto o post será dedicado a ele. 

                                                       

(clique na imagem para adicionar o livro ao skoob)

Um personagem que vem me cativando bastante com as suas trapalhadas, brincadeiras e briguinhas é o velhinho super fofo Harold com outra super descolada velinha Peach e outras participantes do clube rainhas das caçarolas. No livro os dois deixam bem claro que não são fofinhos e sábios, mas eu achei os dois fofinhos e sábios. Não adianta me dizer o contrário (risos)

Vejam uma breve descrição de Harold que a protagonista do livro, Ruby, fez:

"Era impossível não amar Harold. Ele envelhecia como uma estrela de cinema, com cabelos penteados para trás, e o rosto inteligente e pensativo de um leitor experiente. Cheirava a colônia masculina Old Spice e era um brincalhão contumaz. Minha mãe denominava esse comportamento de passivo-agressivo, uma vez que o representante masculino no clube de livros era sempre a vítima perseguida e suas brincadeiras eram seus pequenos atos de vingança. Na semana passada ele havia amarrado uma fita adesiva no bico da torneira da cozinha de Miz June, para que quando a senhora Wong fosse abrir, espirrasse tudo nela. Harold era sempre perdoado por que trazia coisas gostosas para comer." Pág. 99-100


"Harold! — a Sra. Wong deu um grito no banheiro. Parecia que tinha falado "Herro". E apareceu na porta. A sua blusa e a parte de frente da calça estavam encharcadas. Aparentemente, Harold tinha dado sequência ao seu plano com torneiras e tinha se divertido com a fita adesiva de novo.

"— Não fui eu — Harold mentiu." Pág. 110


Minhas escolhas de músicas podem ser bastante estranhas. Decide fazer este novo marcador com o intuito de fazer com que eu desbrave um pouco mais o universo das músicas. Tenho carência de informação e interesse por músicas. Posso publicar músicas que não fazem o meu gênero, ou o gênero do blog, por que, como eu disse, são músicas que me vem à cabeça quando leio algo e existem aquelas famosas músicas chicletes, que não são boas e não fazem o estilo do blog, nem o meu.

Sem mais delongas:


Amy Winehouse - Rehab

E a música que deixo com vocês é a música que sempre toca na minha cabeça quando eu vejo alguma briga ou coisa engraçada. Não entendo o motivo... Mas esta sou eu!

Deixem-me sugestões de músicas nos comentários.

Beijos!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...